Os gráficos com números representam a medição dos serviços de infra e a importância do monitoramento em TI
Importância do monitoramento em TI para o negócio: acompanhar e medir para corrigir e melhorar!
9 de dezembro de 2020
Impactos da LGPD para TI: ícone de cadeado enquanto um homem usa o mouse representando a nova lei de proteção dos dados!
Impactos da LGPD para TI: por que é tão difícil se adequar à lei de proteção de dados?
29 de janeiro de 2021

10 novidades em TI para 2021! Os assuntos do momento que todo gestor de TI deve acompanhar.

Rede de internet por cima de uma cidade, ressaltando a importância da conectividade para o futuro, representando as novidades em TI para 2021.

Novidades em TI para 2021: necessidades tecnológicas para pessoas e empresas atravessarem a pandemia do covid-19

Tecnologia da informação é um setor que evolui e inova muito rápido. Para se manter no mercado, profissionais da área precisam estar sempre atentos. Novas tecnologias e ferramentas surgem todos os dias, ainda mais depois de um ano tão desafiador pelo qual passamos. É importante ficar de olho nas novidades em TI para 2021.

Quando 2020 começou, ninguém imaginava como iria terminar. A pandemia do covid-19 mudou muita coisa na vida das pessoas e todo mundo teve que se adaptar. Para sobreviver, as empresas também se reinventaram, e nunca se produziu tanta transformação digital.

Neste artigo, vou falar um pouco sobre algumas das novidades em TI para 2021. Na realidade, mais do que novidades tecnológicas, selecionei aqui alguns dos assuntos do momento para que os gestores de TI fiquem ligados.

Boa parte deles, você já deve até ter ouvido falar. Já são realidade na vida das pessoas e de grande número de empresas. Mas vale a pena um “fique de olho” para que você passe a acompanhar suas evoluções.

Novidades em TI para 2021: sobrevivendo à maior pandemia do século

Neste ano que passou, a importância da tecnologia foi absurdamente ampliada por causa de seu uso massivo. O distanciamento social trouxe grande impacto na vida online das pessoas. Trabalho remoto, escolas online, compras online, até consultas médicas por atendimento virtual. Todo mundo conectado à internet!

Assim, um modelo operacional que permita clientes, funcionários e fornecedores acessarem, operarem e entregarem o negócio em ambientes fisicamente remotos, é fundamental para que as empresas sobreviveram a essa onda do covid-19.

Mas a “independência de localização” requer mudanças, sobretudo em tecnologia. E os esforços se voltam para atender necessidades urgentes como conectividade segura e confiável 24 horas por dia, por exemplo.

Assim, saltos na capacidade de computação, captura de dados, conectividade, automação, experiência de usuário e segurança digital estão acelerando as mudanças e encabeçam as novidades em TI do momento.

Um detalhe: quando falo em novidades tecnológicas, não estou falando do desenvolvimento de novas tecnologias somente. Falo também da inovação em torno da aplicação de tecnologias já existentes. Estas também mudam rapidamente a forma como as organizações operam e interagem com o mundo.

1. Internet 5G

5G é a rede de internet móvel de 5ª geração. Além de melhorar a velocidade para downloads e uploads, ter cobertura mais ampla e conexões mais estáveis, espera-se que ela suporte todo um ecossistema IoT, com bilhões de dispositivos conectados.

Ouvimos falar da tecnologia 5G já tem algum tempo, mas agora, mais do que nunca, a super internet móvel tem se tornado inevitável. Por isso, entrou aqui na lista de novidades em TI para 2021.

Conectividade confiável e mais largura de banda se tornaram essenciais. Principalmente, depois dessa onda de trabalho remoto e colaboração digital pela qual estamos passando. Além , claro, de nossa dependência cada vez maior dos dispositivos com sensores de IoT.

Atualmente (e para o futuro também, obviamente) nenhuma empresa pode se dar ao luxo de ficar desconectada. E a internet 5G fará parte da solução de conectividade.

A pandemia retardou a implantação dessa tecnologia, mas o Gartner espera que ela se recupere modestamente em 2021. Ele prevê que, até 2023, 15% dos fornecedores em todo o mundo irão operar redes 5G autônomas que não dependam de infraestrutura de rede 4G.

No Brasil, a expectativa é de que as novas redes só cheguem de fato em todo país em 2023. Mas devem estrear nas principais capitais em 2021 (tenho minhas dúvidas!).

2. Soluções em Nuvem

As soluções de computação em nuvem, aquelas com fornecimento de serviços de computação acessados ​​pela internet, não é novidade. Provedores como AWS (Amazon Web Services), Microsoft Azure e Google Cloud Platform já dominam o mercado.

Cada dia mais, empresas migram servidores, armazenamento, bancos de dados, rede, software, análise e inteligência para uma solução em nuvem. Com a descentralização de grande parte das empresas por conta do trabalho home office, a pandemia do covid-19 só acelerou o mercado.

Segundo a IDC, os gastos com infraestrutura de TI em nuvem pública ultrapassaram os gastos com infraestrutura de TI tradicional pela primeira vez no segundo trimestre de 2020. O mercado como um todo continuará a expandir, e o gasto total mundial de serviços em nuvem ultrapassará US$ 1 trilhão em 2024, com taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 15,7%.

A nuvem em todas as suas permutações – hardware, software, serviços, pública, privada, híbrida, multi, edge – desempenhará funções cada vez maiores e até dominantes em toda a indústria de TI no futuro previsível. Até o final de 2021, com base nas lições aprendidas na pandemia, a maioria das empresas colocará um mecanismo em prática para acelerar sua mudança para a infraestrutura digital centrada na nuvem e os serviços de aplicativos duas vezes mais rápido do que antes da pandemia.Richard L. Villars, IDC

Nuvem continua a integrar listas de novidades em TI para 2021!

Afinal, precisamos acompanharmos a evolução do que pode se tornar o coração da TI!

Na opinião de muitos especialistas, espera-se que soluções de nuvens híbridas (nuvens públicas e privadas) aumentem. A tendência é o uso de múltiplas nuvens (multicloud) para extrair o melhor de cada provedor, reduzir a dependência e encontrar o equilíbrio certo de cada empresa.

Gartner já fala em nuvem distribuída como uma das principais tendências de tecnologia estratégica para 2021: “Nuvem distribuída é o futuro da nuvem”.

3. Big Data

A implentação de uma solução de Análise de Dados e Big Data é hoje uma das ferramentas mais utilizadas pelas empresas no contexto da transformação digital, e deve continuar concentrando boa parte dos investimentos das organizações. Tudo em prol de transformar dados em sabedoria de negócio. Veja nosso post gestão de dados.

Segundo Gartner: “Big Data são grandes quantidades de dados sendo gerados em alta velocidade por uma multiplicidade de fontes”.

Ao coletar, organizar e permitir a interpretação de grandes quantidades de dados, estruturados ou desestruturados, obtidos de diversas fontes diferentes, o Big Data torna possível a obtenção de insights importantes sobre clientes e sobre o negócio.

Em set-2019 a IDC divulgou um estudo onde o mercado de Big Data e Software Analítico, que em 2018 alcançou US$ 60,7 bilhões em todo o mundo, deveria crescer a uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 12,5% pelo período de 5 anos (2019–2023).

Em ago-2020 ela divulgou que o mercado mundial de software BDA representou cerca de 11,9% do mercado mundial total de software em 2019, e tem previsão de crescer 3,5 pontos percentuais mais rápido do que o mercado mundial de software durante o período 2019-2024.

4. Plataforma de Dados de Clientes (CDP – Customer Data Platforms)

Mais uma ferramenta na “lida” com o crescimento exponencial dos dados! Mais um tema que entra em nossa lista de novidades em TI para 2021.

Atualmente temos uma infinidade de pontos de contato e interação com o cliente, e suas informações são coletadas em diversos canais de comunicação diferentes. Como juntar todos esses dados fragmentados em um só lugar, para ter uma visão unificada sobre o cliente?

Mais ainda: como tratá-los de modo a descartar os chamados “dados ruins” que tanto prejudicam a operação de qualquer empresa (perda de tempo e dinheiro)?

É aqui que entram as Plataforma de Dados de Clientes!

Elas ajudam a coletar e organizar os dados de todas essas fontes disponíveis, deixando-os prontos para uso. São importantes, principalmente, nas estratégias omnichannel de marketing, tão relevantes para o negócio hoje em dia.

Segundo Gartner, uma CDP é um “Produto tecnológico para profissionais de marketing, com uma interface web amigável que permite coleta de dados, unificação de perfis, segmentação e ativação“.

As plataformas de análise e armazenamento de dados e ferramentas de visualização não devem perder relevância esse ano. Mas as Plataforma de Dados de Clientes especificamente, devem ter um foco maior em 2021. Além da aceleração contínua na geração de dados, ainda temos operações de negócio um pouco mais fragmentadas com o trabalho remoto em casa.

5. Inteligência Artificial (IA)

IA já não é coisa apenas de filme de ficção científica, já entrou em nossas vidas tem muito tempo. Desde uma simples correção automática de palavra digitada no celular, até as famosas assistentes virtuais como a Siri, Cortana ou Alexa! Ou mesmo os famosos chatbots de hoje, que usam cada vez IA.

Inteligência Artificial pode ser entendida como um algoritmo capaz de simular a inteligência humana com o auxílio de dados. Significa dizer que as máquinas identificam e “aprendem” com padrões existentes. Assim, elas conseguem reproduzir ações humanas, muitas vezes com mais precisão e rapidez.

Nessa última década muito tem se falado das máquinas com atributos humanos. E ainda assim, ela continua a ser uma das novidades em TI mais comentadas do momento. Afinal, seus efeitos serão cada vez mais presentes em nossas vidas. Segundo Gartner, dentro de alguns anos, todo software usará IA em algum nível.

Não pode ficar de fora da nossa lista de novidades em TI para 2021, certo?

A própria pandemia provocou uma verdadeira explosão de diferentes aplicações da inteligência artificial. A China, por exemplo, usa IA para identificar pessoas propensas a adoecerem, antes mesmo de manifestarem sintomas. Tudo através de reconhecimento facial e cruzamento de dados pessoais e de saúde. Surreal!

Há quem diga que os algoritmos vão dominar o mundo e vão te conhecer melhor do que qualquer pessoa!

Segundo a IDC, Inteligência Artificial, Aprendizado de Máquina (Machine Learning) e Realidade Aumentada (Augmented Reality) estão impactando organizações de todos os setores. E a previsão é que os gastos mundiais em sistemas de inteligência cognitiva e artificial chegarão a US$ 57,6 bilhões em 2021.

6. Internet das Coisas (IoT)

A Internet das Coisas representa a rede de dispositivos e objetos físicos “inteligentes”, incorporados a sensores, que se conectam e trocam dados através da internet. Como estão constantemente reunindo e transmitindo dados, acabam fomentando ainda mais o crescimento em Big Data e IA.

Hoje, já podemos conectar à internet, e manusear remotamente, objetos de nosso cotidiano, como eletrodomésticos. Podemos, por exemplo, abrir portas ou pré-aquecer fornos remotamente, antes de chegar em casa.

Os dispositivos de IoT já são muito usados na indústria e tem se tornado uma das tecnologias mais importantes do século 21. Mas, embora já esteja presente em nossas vidas, ainda estamos no início de suas aplicações. Ainda tem muito por vir.

Segundo a IDC, os gastos mundiais com IoT cresceram 8,2% e foram para US$ 742 bilhões em 2020, abaixo dos 14,9% previstos no lançamento de novembro de 2019. Mas, embora a pandemia atual tenha forçado muitas organizações a pausar algumas implantações de IoT, espera-se que os gastos globais retomem o crescimento em 2021, e atinjam uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 11,3% durante 2020-2024.

7. Realidade estendida (XR)

Vamos começar conceituando.

Realidade estendida (Extended Reality – XR) é um termo genérico utilizado para se referir a todas as tecnologias imersivas que existem (e as que ainda serão criadas).

Mas o que são tecnologias imersivas?

As tecnologias imersivas estendem a realidade que experimentamos, combinando os mundos virtual e “real” e criando uma experiência totalmente imersiva.

Agora, levando para a prática.

Hoje já estamos cercados pelas Realidade Aumentada (AR), Realidade Virtual (VR) e Realidade Mista (MR), que mesclam os mundos físico e virtual. XR já é realidade para vários tipos de negócio, muito além da indústria de games e entretenimentos.

Compras online onde você “experimenta” antes de comprar, treinamentos de médicos e funcionários, tours virtuais para aluguel de apartamentos, o próprio QR Code que usamos para diversos fins. Até a pandemia do coronavírus tem usado a realidade virtual e aumentada para promover conexões e colaborações mais eficazes no trabalho remoto.

Espera-se que essas formas de tecnologia sejam ainda mais integradas em nossas vidas nos próximos anos.

Segundo a IDC, os gastos mundiais com Realidade Aumentada e Realidade Virtual devem acelerar para sair da pandemia, crescendo de pouco mais de US$ 12,0 bilhões em 2020 para US$ 72,8 bilhões em 2024. A taxa de crescimento anual composta de cinco anos (CAGR) para gastos com AR / VR será de 54%.

No uso corporativo, o treinamento continuará a ser líder. Além disso, gerenciar interações face a face e pontos de contato dentro e fora do local de trabalho físico serão igualmente essenciais. Desde tours virtuais de propriedades a exibições de varejo, as organizações continuarão adotando AR e VR para criar uma “experiência de cliente envolvente e personalizada”.

8. Automação e Automatização

Ambas utilizam recursos tecnológicos para transformar processos manuais de modo que fiquem mais independentes de intervenção humana. Assim, ambas substituem o trabalho humano, com mais ou menos independência.

  • Automação: se refere a mecanismos autorreguláveis, que controlam seu próprio funcionamento, com a mínima interferência humana.
  • Automatização: processo pelo qual o homem deixa de executar as suas tarefas, passando a utilizar máquinas.

No fim, todos, através de tecnologia, tornam os trabalhos (muitas vezes repetitivos e cansativos) mais fáceis, rápidos e eficientes, sem a necessidade de execução manual. Mais ainda, reduzindo riscos e custos.

Seja a robotização nas linhas de produção das indústrias, seja a automação de processos num escritório de contabilidade. Ou até dentro de casa, onde os robôs já fazem serviços domésticos por nós!

O tema não é novo, mas entrou na lista de novidades em TI para 2021 porque está em constante evolução.

Coisas autônomas (drones, robôs, carros, etc), que exploram a IA para realizar tarefas humanas, são tendência tecnológica a alguns anos. Na pandemia, os esforços foram para diminuir o contato físico, como as soluções de delivery com robôs, por exemplo.

Na automação de processos muitas empresas já investem pesado em ferramentas BPMS (Business Process Management System). A evolução agora está na Automação Robótica de Processos (RPA- Robotic Process Automation).

Automação Robótica de Processos – RPA

Robôs de software, executados em uma máquina física ou virtual, que interagem com sistemas digitais (sistemas e sites). São capazes de imitar a maioria das interações homem-computador para realizar uma infinidade de tarefas sem erros, em alto volume e velocidade.

Segundo Gartner, a receita global de software RPA está projetada para chegar a US$ 1,89 bilhão em 2021, um aumento de 19,5% em relação a 2020. E, apesar das pressões econômicas causadas pela pandemia do covid-19, o mercado de RPA ainda deve crescer a taxas de dois dígitos até 2024. Prevê ainda que 90% das grandes organizações em todo o mundo terão adotado o RPA de alguma forma até 2022.

Hiperautomação

Por fim, um conceito que está entrando na roda é o de hiperautomação. O termo engloba ferramentas, métodos e a própria automação, e aparece na relação de tendências tecnológicas para 2021 de Gartner. Segundo ele, tudo que pode ser automatizado em uma organização deve ser automatizado.

A hiperautomação geralmente resulta na criação de um gêmeo digital da organização.Gartner

9. Segurança Cibernética

Os hackers se aproveitaram da pandemia para aumentar seus ataques contra empresas do mundo todo.

Fala-se num aumento de 238% de ataques cibernéticos às instituições financeiras e de 600% a servidores de nuvem, somente entre fevereiro e abril de 2020. Segundo dados da Fortinet, o Brasil sofreu mais de 1,6 bilhão de tentativas de ataques cibernéticos no primeiro trimestre de 2020.

Com as pessoas trabalhando em casa, esses criminosos cibernéticos intensificaram os ataques, principalmente com tentativas de phishing, envolvendo temas sobre o covid-19, venda de álcool em gel ou ofertas de assinaturas de streaming.

Redes sem certificação, roteadores abertos e até mesmo VPNs oferecidas pelas empresas a seus funcionários tornam-se verdadeiras portas de entradas.

Enfim, houve uma verdadeira epidemia de ataques cibernéticos durante a pandemia. Motivo mais do que suficiente para se investir em segurança cibernética esse ano e incluí-la na lista de novidades em TI para 2021.

Para viabilizar o trabalho remoto, é fundamental que as empresas atualizem suas estratégias de segurança cibernética e as expandam para as redes domésticas e dispositivos móveis de quem está trabalhando em casa.

A inteligência artificial e o aprendizado de máquina serão importantes para combater as tentativas de atividades maléficas que exigem ferramentas e algoritmos mais sofisticados para impedi-las.

10. Computação Confidencial

É uma outra abordagem para reforçar a segurança cibernética, principalmente no que se refere à comunicação e privacidade de dados.

A ideia da computação confidencial é criptografar todo o processo da computação. Ou seja, criptografar os dados durante o processamento também, e não somente “em repouso” quando armazenados.

Segurança e privacidade são indiscutivelmente as preocupações mais relevantes para empresas e consumidores que usam plataformas de nuvem pública.

A computação confidencial é, portanto, especialmente apropriada para esse tipo de serviço. E faz parte do esforço conjunto de companhias como Google, Microsoft, IBM e Intel para garantir a segurança dos dados durante todo seu ciclo de vida.

Novidades em TI para 2021: LGPD

Não é uma novidade em TI propriamente dita, nem está relacionada à pandemia do covid-19. Mas, como impacta muito o setor, não poderia deixar de mencioná-la.

A Lei Geral de Proteção de Dados-LGPD entrou em vigor no ano passado para regulamentar o tratamento e uso de dados no Brasil. Temas como privacidade e proteção de dados pessoais tornaram-se prioridade dentro das empresas.

Ela tem impacto em todas as áreas, mas para o setor de TI é enorme. Ele é o responsável por implementar as adequações necessárias em todos os sistemas que controlam os dados da organização. Além de garantir a segurança da informação. Falo muito sobre isso aqui: impactos da LGPD para TI.

Novidades em TI para 2021: o trabalho remoto continua!

O ano que passou foi muito diferente. – Fato! Fato também que o home office foi a única opção viável para boa parte das empresas se manter de pé. E isso só foi possível por causa do rápido desenvolvimento e implantação de tecnologias inteligentes de trabalho remoto.

Vimos ao longo do texto que a maioria dos assuntos citados foram destaque exatamente para tornar esse modelo operacional viável.

Mesmo com as economias reabrindo, espera-se que muitas dessas empresas mantenham a flexibilidade. O regime híbrido entre trabalho presencial e remoto deve se destacar. Afinal, os funcionários já estão bem equipados com ferramentas e tecnologias para trabalhar de casa de forma mais produtiva, apesar da distância física.

Acredita-se que veremos resquícios disto pelos próximos anos. Sem falar nos resquícios do distânciamento social e da vida online mais ativa. Portanto, é bom ficar de olho nas novidades em TI para 2021 que citamos aqui.

O modelo de operações em qualquer lugar será vital para as empresas emergirem com sucesso do covid-19.Gartner, 19 de outubro de 2020

Para finalizar, ainda sobre trabalho remoto, já ouviu falar do Provedor de Serviços Gerenciados (MSP)? É uma empresa especializada que fornece o serviço de gerenciamento remoto da infraestrutura de TI ou dos sistemas internos do cliente. Se você pensa em terceirizar sua operação de TI, vale a pena conhecer como ele trabalha: provedor MSP.

Os comentários estão encerrados.