Tela branca no monitoramento de TI
Monitoramento de TI: o que importa é a “Tela Branca”
6 de novembro de 2020
Prestação de serviços de TI: modelo tradicional ou MSP
Prestação de serviços de TI: modelo tradicional ou MSP?
16 de novembro de 2020

O modelo Break Fix para serviços de TI é passado?

modelo Break Fix para atendimento de TI

O modelo Break Fix para serviços de TI é passado?

No mundo corporativo atual boa parte das empresas ainda utiliza o método tradicional de atuação da área de TI, o chamado modelo Break Fix para serviços de TI. Mas, num cenário em que as empresas estão cada vez mais dependentes da infraestrutura de TI para suportar o negócio, a necessidade por serviços eficazes só aumenta.

Será que o modelo Break Fix ainda atende a esse mercado atual? Até quando?

O que é o modelo Break Fix para serviços de TI?

Como o próprio nome já diz, é o método quebra-conserta, também conhecido como “apaga incêndio”. É um modelo de trabalho reativo, voltado para a resolução de problemas. Assim, a área de TI só age quando o cliente abre um chamado. Seja para fazer algum tipo de reparo em equipamentos e sistemas, seja para fazer alguma instalação ou atualização necessária.

Fornecedores de TI que usam o modelo Break Fix resolvem os problemas de TI de seus clientes somente quando o suporte é acionado. Ou seja, o atendimento é sob demanda e em caráter emergencial, sem manutenção prévia nem contínua. Normalmente é pago por ocorrência (por serviço prestado), sem valor fixo mensal.

Modelo Break Fix para serviços de TI = conserta o que já está danificado!

Diante dessa breve descrição do modelo tradicional, já dá para imaginar o motivo pelo qual ele anda enfrentando críticas, mas vamos aos fatos.

Evolução tecnológica

Não é novidade que vivemos hoje num mundo dominado pela tecnologia. Praticamente tudo e todos estão ligados a um dispositivo informatizado, seja um computador, um celular ou tablet. Mais ainda; esses mesmos dispositivos estão todos “online”, conectados com o mundo inteiro através da internet.

A tecnologia está em todos os lugares e tomou conta das nossas vidas. – É fato! Isso fica mais evidente ainda quando olhamos para 20 anos atrás… Como tudo mudou, e como mudou rápido.

A evolução tecnológica faz parte do nosso cotidiano e novas tecnologias surgem todos os dias. A transformação digital também já é realidade em boa parte das empresas. Com isso, o ambiente de TI vai ficando cada vez mais complexo, exigindo cada vez mais uma gestão de serviços de TI eficaz.

Infraestrutura de TI complexa

À medida que as empresas se veem diante da maior complexidade de sua infraestrutura de TI, há que se avaliar se o modelo Break Fix continua sustentável.

Imagine que, para suportar o negócio hoje, uma empresa tem todo um ambiente de TI por trás. Cada vez mais complexo, cheio de dispositivos conectados que rodam um tanto de aplicação ao mesmo tempo.

Computadores pessoais, aplicações, servidores, storages, backups, banco de dados, infra de rede e por aí vai. São muitos elementos que têm que funcionar perfeitamente para que o negócio da empresa fique de pé.

Agora, imagina uma pane que trave esse tanto de elementos e aplicações em jogo?

Se essa empresa trabalha com o modelo Break Fix, provavelmente vai ter que conviver com atrasos e paralizações nas operações de seu negócio.

Até o suporte ser acionado e até que ele resolva o problema, é comum que haja a indisponibilidade dos serviços ao cliente. E cada minuto parado pode ocasionar perdas para o negócio. Que empresa pode se dar ao luxo de parar sua operação, nem que seja por algumas horas? O prejuízo é grande!

O modelo Break Fix em TI está ultrapassado?

No cenário atual, o modelo quebra-conserta de fato enfrenta muitas críticas por sua ineficiência no suporte de TI. As empresas hoje prezam cada vez mais pela disponibilidade de seus serviços, e para alguns mercados esse modelo tradicional não mais atende.

Não bastasse sua “deficiência técnica”, há ainda os que alegam conflito de interesses na prestação de serviços “apaga incêndio”. Para eles, fornecedores de TI do modelo tradicional têm maior ganho financeiro em corrigir problemas do que evitar que eles aconteçam. Mas isso é um outro assunto…

Fato é que o mercado de TI está com demanda cada vez mais alta. E clientes cada vez mais exigentes buscam uma solução mais eficiente de suporte e sustentação de sua infraestrutura de TI. Portanto, o modelo Break Fix começa a ficar ultrapassado.

Um ambiente de negócios moderno exige modernização no método de atendimento de TI.

Entra em cena um novo modelo de negócio: o MSP (Managed Service Provider) ou Provedor de Serviços Gerenciados. Ele monitora e gerencia os ativos de TI dos clientes de forma proativa. Ou seja, antecipa a ocorrência de problemas em sua infraestrutura (e não espera acontecer) através de monitoramento contínuo e suporte remoto.

Dessa forma, conseguem entregar um suporte de TI muito mais eficiente. Reduzem os riscos da operação, garantem maior disponibilidade, atendem com mais agilidade e reduzem custos.

Hoje em dia, até pequenas e médias empresas já buscam a terceirização de boa parte da gestão de sua infraestrutura de TI através dos contratos de prestação de serviços com um MSP.

Se você ainda trabalha com o modelo break fix de TI e quer conhecer um pouco mais sobre o novo modelo (Provedor de Serviços Gerenciados) veja aqui: Prestação de serviços de TI.

Os comentários estão encerrados.