Ilustração com o conceito de terceirização de TI
Aumente a eficiência de sua empresa com a terceirização de TI. Entenda como!
1 de dezembro de 2020
Rede de internet por cima de uma cidade, ressaltando a importância da conectividade para o futuro, representando as novidades em TI para 2021.
10 novidades em TI para 2021! Os assuntos do momento que todo gestor de TI deve acompanhar.
25 de janeiro de 2021

Importância do monitoramento em TI para o negócio: acompanhar e medir para corrigir e melhorar!

Os gráficos com números representam a medição dos serviços de infra e a importância do monitoramento em TI

Importância do monitoramento em TI: acompanhamento e medição

A rotina da área de TI é nada animadora na maioria das empresas hoje. Infelizmente, gasta-se mais tempo tentando solucionar problemas inesperados do que evitando-os. Convenhamos que, para quem precisa focar no negócio, essa não é uma situação ideal (longe disso!). Começa por aqui a importância do monitoramento em TI!

Os problemas que a TI enfrenta nem sempre são imediatamente evidentes, e, se não tratados a tempo, podem ocasionar paralisação das aplicações que sustentam o negócio. Sabemos muito bem que parar uma operação é prejuízo na certa!

Portanto, monitorar o ambiente de TI é tarefa crítica para o negócio e deve ser tratado com a prioridade que o assunto merece.

Meu intuito aqui não é relacionar todas as vantagens do monitoramento de TI, essas são muitas! O que pretendo é entrar um pouco mais a fundo no pensamento de um físico e matemático do século passado para ajudar a entender melhor a importância do monitoramento em TI.

Você vai ver como esse pensamento, apesar de tão antigo, se encaixa perfeitamente no contexto atual de monitoramento do ambiente de TI. Quem sabe vai passar a encará-lo com mais “carinho”.

Monitoramento é premissa básica para fazer bem feito!

Monitoramento é premissa básica para tudo que você quer fazer bem feito na vida, basta considerar seu conceito geral, independente de TI.

Segundo o dicionário:

Monitorar, v. t. Observar; controlar; fiscalizar; acompanhar alguma coisa para consideração, analisando as informações fornecidas por instrumentos técnicos; monitorizar: monitorar um processo, uma operação, um aparelho etc.

Por exemplo: se você quer fazer um controle de peso, para garantir que vai chegar na meta desejada, tem que, de alguma forma, monitorar o que está fazendo. Precisa acompanhar para saber se está no caminho certo e se precisa tomar alguma decisão de correção.

É praticamente impossível perder peso sem pisar em uma balança de vez em quando para medir os resultados. Se não fizer isso, não tem como saber se está tendo sucesso.

Até aí, tudo bem, certo?

O que não é acompanhado e medido, não pode ser corrigido nem melhorado!

Agora vamos filosofar um pouco… Vou começar falando sobre o tal físico-matemático do século passado que mencionei acima.

William Thomson é considerado um líder nas ciências físicas do século XIX, foi um dos cientistas mais importantes de sua época. Mais conhecido como “Lord Kelvin”, ganhou notoriedade por desenvolver a escala Kelvin de temperatura absoluta (ele é o pai do “zero absoluto”).

Mas o que isso tem a ver com o monitoramento em TI???

Citando suas palavras, vai ficar mais fácil de entender aonde quero chegar.

When you can measure what you are speaking about, and express it in numbers, you know something about it, when you cannot express it in numbers, your knowledge is of a meager and unsatisfactory kind; it may be the beginning of knowledge, but you have scarely, in your thoughts advanced to the stage of science.Lord Kelvin

Em outras palavras (em português): “Quando você pode medir o que está falando, e consegue expressá-lo em números, você conhece alguma coisa sobre o assunto. Mas quando você não pode expressá-lo em números, seu conhecimento é pobre e insatisfatório. Pode ser o início do conhecimento, mas você mal, em seus pensamentos, avançou para o estágio da ciência”.

Tal citação acabou ficando mais conhecida pela frase: “Aquilo que não se pode medir, não se pode melhorar”.

Vendo agora parece meio óbvio, não é mesmo? Se você não pode medir alguma coisa e saber seus resultados, como vai ficar melhor no assunto?

Portanto, sem uma métrica claramente estabelecida e um sistema para medir o desempenho, você não pode quantificar o progresso e gerenciar o processo de modo a alcançar o resultado desejado.

– Fato!

Dessa forma, o raciocínio que teve origem na física, tornou-se imprescindível para vários outros segmentos, inclusive para a área de tecnologia da informação.

Qual a importância do monitoramento em TI?

Voltando ao conceito de monitoramento, agora vamos aplicá-lo para TI: se queremos garantir que o ambiente de TI permaneça estável e que as soluções funcionem, e funcionem da melhor forma possível, temos que poder acompanhar o funcionamento dessas soluções.

Precisamos medir para poder tomar as ações necessárias, tanto para corrigir quanto para melhorar, e assim garantir os resultados desejados.

Qual o objetivo das soluções de TI?

O objetivo das soluções de TI normalmente é suportar o negócio da empresa. E se o negócio precisa da TI para operar, temos que garantir três pilares:

  1. Disponibilidade: poder acessar o ambiente (a informação) a qualquer momento necessário.
  2. Performance: obter a informação no tempo necessário.
  3. Integridade da informação: fornecer a informação correta, trabalhar com os dados corretos.

A partir do momento em que a solução de TI entrega a informação correta quando requisitada, no momento e na velocidade necessários, ela garante que está exercendo seu papel: sustentar o negócio.

Monitoramento em TI para sustentar o negócio

Se as empresas precisam das soluções de TI para sustentar o negócio, precisam garantir essa sustentação. E para isso, precisam acompanhar como está o funcionamento do seu ambiente através do monitoramento em TI. Senão, não conseguem realizar qualquer ação corretiva ou preventiva para evitar a indisponibilidade dos sistemas.

A importância do monitoramento em TI fica inquestionável, portanto, quando falamos em garantir os resultados desejados. E como saber se determinada operação de TI alcançou o resultado esperado quando não se acompanha nem se mede?

Quer ver um exemplo?

Suponhamos que um banco de dados, com informações de clientes, fica armazenado em disco. Como você monitora e mede, sabe que todo dia chegam novas informações que vão sendo armazenadas e enchem o disco em 31 dias. Dessa forma, você sabe que, no máximo de 30 em 30 dias, tem que realizar uma rotina de limpeza de disco.

Por outro lado, se você não mede esse indicador, como sabe que a rotina de limpeza tem que ser feita a cada 30 dias? É impossível estabelecer alguma ação para algo que você não conhece!

Medir para decidir

As medições são extremamente relevantes para as áreas da informação e do conhecimento. Imagina uma área de tecnologia da informação sem informação de performance e desempenho! Como responder as perguntas abaixo, por exemplo, sobre seu departamento de TI?

  • Em quanto tempo a equipe de TI soluciona os chamados mais críticos?
  • Quantos incidentes de TI ocorreram ao longo do mês?
  • Quanto tempo as aplicações mais críticas ficaram indisponíveis?
  • Qual a média histórica de uso da CPU?
  • Quanto de disco o banco de dados está consumindo?

Para responder estas perguntas é preciso ter em mãos as medições, os números!

Sem eles, não é possível gerenciar nem melhorar sua operação. Com eles, é possível tomar decisões estratégicas do tipo: Preciso contratar mais pessoal em TI? Será que a terceirização de TI resolve? Preciso aumentar a capacidade da CPU? Comprar mais disco? Ou reduzir o intervalo de limpeza resolve? E por aí vai…

Dessa forma, o monitoramento em TI vem ganhando mais espaço no cenário corporativo. Ele tem desempenhado um papel cada vez mais importante para melhoria de processos e otimização de recursos relacionados ao negócio. O que acaba por melhorar a eficiência e produtividade de sua empresa.

Cada dia mais, mais empresas começam a reconhecer a importância do monitoramento em TI!

Monitoramento é tema bastante antigo em TI, mas vem evoluindo muito. Hoje já é comum falar em monitoramento de serviços e, mais recentemente, até em monitoramento de negócio. Quer saber se o seu monitoramento de TI é eficiente? Dá uma olhada nesse artigo aqui: Monitoramento de ambiente de TI: veja se o seu é eficiente!.

Os comentários estão encerrados.